Diário Insular _Terceira

 

Mais novos descobrem culto ao Espírito Santo

A Festa do Espírito Santo chegou ontem à Escola do Pesqueiro. Crianças, pais, avós e professores colaboraram na organização de um almoço de função, seguindo à risca os ditames da tradição.

Envolver todas as gerações no culto ao Espírito Santo foi o principal objectivo de um terço e almoço de função realizados ontem na Escola Primária do Pesqueiro, em Angra do Heroísmo. Crianças, pais, avós e professores colaboraram na organização da festa, seguindo à risca os ditames da tradição.


Os preparativos começaram alguns dias antes, com a elaboração do Altar onde seria mais tarde colocada a coroa do Divino Espírito Santo. Os mais novos puseram mãos à obra e fizeram nascer as pequenas flores que ornamentam toda a construção.
No cimo do Altar, repousa ainda a figura de Fátima. Marcada propositadamente para o dia 13 de Maio, a iniciativa permitiu também assinalar o dia dedicado a Nossa Senhora.


Durante a manhã do dia de ontem, mais pequenos e adultos rezaram o terço.


A preparação das sopas do Espírito Santo contou também com a ajuda de todos. Enquanto os mais novos lavam os legumes, os mais crescidos preparam a carne e acendem o lume.


Pelas 12h00, sente-se já o aroma da tradicional sopa do Espírito Santo. Os professores ultimam os preparativos. Põe-se a mesa. Corta-se o pão. As crianças pousam para a fotografia, entre brincadeiras nos corredores e no jardim do edifício escolar.


Por fim, é altura de saborear o almoço de função. Uma das tradições mais enraizadas da ilha Terceira, o culto ao Espírito Santo, é descoberta com entusiasmo pelos mais novos.

A tradição



As festividades em honra do Divino Espírito Santo são organizadas pelos Impérios de cada freguesia. Oito dias antes da festa, realiza-se a mudança de coroa.


O gado é recolhido na quinta-feira anterior à festa e, depois de enfeitado com fitas de papel colorido, percorre a freguesia antes de dar entrada no matadouro. Alguma dessa carne será confeccionada para o jantar servido aos criadores. A restante é partida para as ofertas, primeiro aos criadores e depoi

s às pessoas que periodicamente satisfizeram o pagamento das cotas, distribuídas na manhã de sexta-feira.


No domingo realiza-se a coroação. À noite, durante a iluminação, faz-se a extracção dos pelouros entre os irmãos. Ao primeiro nome saído da urna, diz-se que lhe saiu o Senhor Espírito Santo todo o ano. Isto significa que pode levar a coroa e a bandeira para sua casa até sete semanas antes da realização das próximas festas. Aos outros resta-lhes os sete domingos que antecedem a festa.


Na segunda-feira de manhã, tem lugar o tradicional bodo de leite.

www.portaldodivino.com