Santo Amaro - Ribeirinha - Terceira

 

1º Domingo - Altar na Ermida de Santo Amaro

"Brava Festa Brava" - Ida ao mato para, na união destas duas tradições tão nossas se reunir mais uma vez a essência deste povo que tanto teme a bravura dos vulcões como enfrenta a bravura do touro. [10-VI-2012] .

 

"No topo, no cerne, está toda a essência destas festas, repleta de divindade e convicções, de promessas e de rezas - a coroa que, quase vinda do céu se impõe no altar da Terra"

Império com as bandeiras nas janelas Angra

Bandeira mais antiga

Decoração exterior do largo com pombas de alfenim (emprestadas pelas sanjoaninas) e iluminação alusiva às flores das Coroas (emprestada pelo Império de São Bento) - (ano de 2010)

O pão (2011)

Carro de bois - Dia do Vinho (2011)

Império de Santo Amaro - 127 anos ao culto do Divino

Coroa mais antiga deste Império (cerca de 127 anos) na Igreja a quando o Domingo de Pentecostes (2011)

Dons do Espírito Santo

Andamento das obras do futuro imóvel pertencente ao Império, com a colaboração da Junta de Freguesia da Ribeirinha, do Governo Regional e das demais entidades que nos têm apoiado.

Pezinho em Santo Amaro (2011)

Representação das línguas de fogo no altar da Ermida de Santo Amaro (2011)

Dia do Vinho (2011) - Cantadores a entoar cantigas ao desafio à porta da Ermida de Santo Amaro

Coroa mais antiga do Império (visto que o Império tem 127 anos, a coroa deve também rondar essa idade) - uma das duas coroas que o Império de Santo Amaro tem, sendo não só a mais antiga mas também a mais representativa, com o estilo primitivo - em prata; ornada com as tradicionais flores brancas (branco, que representa o puro, o divino); com 4 hastes, simbolizando os quatro evangelistas ou mesmo as 4 letras da palavra "Deus"; as representações das flores

Atar do Império (Bodos 2011)

Pintura do altar do Império

Despensa do Império

2º Domingo - Altar na Ermida de Santo Amaro