Festa do Divino em Santa Cruz de Goiás

 
 

        As folias do Divino anunciam a presença do Espírito Santo e essa tradição se difundiu em solo português, chegando ao Brasil no século XVI.
        O giro da folia representa as andanças de Jesus Cristo e seus 12 apóstolos durante 40 dias, levando a sua luz e a sua mensagem, convidando todos para a festa, a festa da hóstia consagrada. Os foliões, que representam os apóstolos, andam em grupos de 12 ou mais homens, conduzidos pelo alferes, em jornada pelo sertão. Esse grupo percorre as casas dos lavradores, abençoando as famílias e unindo-as em torno da celebração da festa que se aproxima. Saem a cavalo pelas trilhas e estradas. Quando chegam às fazendas para o pouso, alinham os cavalos no terreiro e cantam a licença, ritualmente pedindo acolhida. Durante o giro os foliões recolhem donativos para a festa.

        rigor esta Festa deveria coincidir com o Domingo de Pentecostes, no calendário católico, que ocorre em torno de 50 dias após a Páscoa, ou seja, num prazo que compreenderia exatamente os 40 dias do giro da folia e o novenário.
No Brasil, no entanto, as folias têm datas variadas. A Festa da Santa acontece um ano no final de maio, no outro em início de junho.