Festa do Divino em Ponta Grossa - Paraná

Esta casa abriga a imagem do Divino Espírito Santo encontrada por "Nhá" Maria às margens de um rio.

Desde 1882, a casa é visitada pelo povo, tornando-se um dos mais importantes patrimônios histórico-religioso da cidade de Ponta Grossa - PR.

A casa do Divino está localizada à rua Santos Dumont - 524 - duas quadras abaixo da catedral.

E-mail: casadodivino@hotmail.com

 

Casa do Divino

 

          Em Ponta Grossa, no século XIX, era comum a existência de pequenos oratórios, altares e capelas nas casas das famílias, destinados à devoção de um santo. Uma delas era a devoção ao Divino Espírito Santo, parte do conjunto de manifestações religiosas populares e presente no Brasil desde o século XVI. Em 1882 Maria Júlia Xavier, que ficaria conhecida como "Nhá Maria do Divino", encontrou uma litografia com a imagem do Espírito santo nas proximidades da Fazenda Carambeí, no caminho para a cidade de Castro (Pr.). Contava-se que "Nhá Maria" sofria das faculdades mentais e teria ficado curada após encontrar a referida imagem. A notícia da cura logo se espalhou e a imagem foi trazida para a casa da rua santos Dumont, onde até hoje se encontra. Maria Júlia pretendia construir uma capela, mas os contos de réis que guardava para a obra foram roubados. Ao falecer, a casa da rua Santos Dumont foi herdada por seu sobrinho Luiz Joaquim Ribeiro, casado com Zeferina Ribeiro. Esta passou a tomar conta da imagem e, em 1917, abriu a capela para visitação pública. Com a morte de Luiz Joaquim Ribeiro, Zeferina esposa Roldão Chaves. Uma das filhas desse casamento, Edi Chaves, deu continuidade ao trabalho de sua mãe, a partir de 1957. Com o passar do tempo, a sala do Divino foi recebendo doações de quadros, imagens de santos e estandartes representativos do Divino. Os fiéis trazem os mais variados tipos de ex-votos que representam a graça alcançada ou pretendida: fitas, fotos, imagens, fios de cabelo, objetos de cera, velas, cartas etc. Os freqüentadores pertencem a todas as classes sociais e o movimento é constante, oscilando entre 10 e 50 visitas diárias. O dia de maior movimento é, sem dúvida, o dia de Pentecostes. Embora a sala do Divino seja um local de devoção da fé católica, não está vinculada à Igreja oficial. Não promove festejos específicos, como acontece em outras regiões do país, limitando-se a acompanhar as procissões realizadas pela Igreja matriz. A sala do Divino continua sob os cuidados de mulheres da mesma família que, de forma espontânea, se comprometem a dar continuidade a essa devoção. ( Fábio Holzmann Maia )

Referências Bibliográficas:
Jornal Diário dos Campos- edição 28 de janeiro de 1979, p. 06.
Relatos de Edi Chaves

 

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

          CURSO DE TURISMO

          FACULDADES SANTA AMÉLIA – SECAL

         LIDIA HOFFMANN CHAVES

INTRODUÇÃO

 

         SIMBOLO DE DEVOÇAO:

Bandeira vermelha, com uma pomba branca no centro

         FATO QUE ORIGINOU A DEVOÇAO EM PONTA GROSSA:

Achado da Imagem   por Maria Julho Xavier, cura de sua enfermidade.

         LOCAL : margens de um rio, do município de Carambeí.

 

DEVOÇÃO AO DIVINO ESPIRITO SANTO

Faz parte das manifestações Religiosas populares no Brasil a partir do século XVI.

Influências Culturais com os rituais cristãos

Demonstrou:Força das devoções populares, e das atividades econômicas no seu entorno, aliadas à forte influência católica contribuíram para

que a CASA DO DIVINO se mantivesse aberta por 124 anos.

 

TRADIÇÃO:

Percebe-se que o imóvel além de preservar suas características históricas, preserva o altar com a imagem e a devoção, também um grande

acervo de objetos, fotos, manuscritos que fazem parte da cultura local, tornando-o de enorme valia a conservação do patrimônio como bem

tangível e intangível. Observou-se também uma antiga tradição, que a Casa do Divino foi passando de geração para geração, atualmente, na

sua quarta geração. Segundo Azzi (1978 p-25), o oratório nas casas constituía uma expressão bastante singela da devoção popular e

tradicional no Brasil, remontando aos primeiros tempos da época colonial.

 

ESTA CASA ABRIGA A IMAGEM DO DIVINO ESPIRITO SANTO ENCONTRADA POR NHÁ MARIA AS MARGENS DE UM RIO. DESDE 1882,  A CASA

É VISITADA PELO POVO, SE TORNANDO UM DOS MAIS IMPORTANTES PATRIMÔNIOS HISTÓRICO RELIGIOSO DA CIDADE DE PONTA GROSSA

 

         A CASA DO DIVINO ESTÁ LOCALIZADA NA RUA  SANTOS DUMONT – 524 - DUAS QUADRAS  ABAIXO DA CATEDRAL  .TELEFONE- (42)

3025-2667

         ABERTO AO PÚBLICO DE SEGUNDA À SEXTA DAS 10.00HS ÀS 17.00HS

         SÁBADO DAS 10.00 HS. ÁS 13.00HS.

 

DESENVOLVIMENTO:

A Casa do Divino tornou-se um local de oração, peregrinação e meditação, onde muitas pessoas vão à procura de curas milagres e soluções

para seus problemas. Os ex-votos depositam no altar as lembranças das graças recebidas,

           Esses ex-votos, como explica AZZI (1978)

         “são o testemunho público das graças alcançadas, e ao mesmo tempo das promessas cumpridas”.

 

Com o passar do tempo, a sala do Divino foi recebendo doações de quadros, imagens de santos e estandartes

 - Os fiéis trazem os mais variados tipos de ex-votos, que representa a graça alcançada ou pretendida:

- Fitas, fotos, imagens, fios de cabelo, objetos de cera,velas, cartas, etc.

- As pessoas que frequentam o local pertencem a todas as classes sociais,e o movimento é constante.

 - O dia de maior movimento é sem dúvida, o dia de Pentecostes. Comemorado com celebração eucarística, presidida pelo bispo,cortejo das

bandeiras e imagem, apresentações culturais e religiosas, barraquinhas. Introduzida no calendário  das festas populares mais importantes

do município, conhecida como Festa do Divino

 

         Para desenvolver o turismo religioso a Casa do Divino passou por:

         restauração e reestruturação, com a ampliação do espaço, com banheiros, sala de oferendas ou graças alcançadas, queimador

de velas, sala de oficina de música, espaço para venda de lembranças, e local do altar para orações.

 

          Para Andrade(1992, p.77).

“O conjunto de atividades com utilização parcial ou total de equipamentos e a realização de visitas a receptivos, que expressam sentimentos

místicos ou suscitam a fé, a esperança e a caridade aos crentes ou pessoas vinculadas a religiões denomina-se turismo religioso”.

 

         UM ATRATIVO TURÍSTICO RELIGIOSO:

 

A casa do Divino abriga um acervo de mais de 14.000 fotos, e aproximadamente 200 cartas datadas desde 1886, além de várias obras sacras.

         Todo esse acervo bem como a mantenedura da Casa sempre foi cuidado por uma mulher da família, e que atualmente encontra-se

na 4ª geração.

         Este patrimônio histórico religioso, infelizmente não recebe a devida importância que merece, e chegou a ser fechada por 3 anos

pela (Defesa Civil) por correr risco de desabamento. Foi reaberta para a Festa do Divino de 2007, depois de ser restaurada e reestruturada

 internamente.

 

         Segundo (Moletta 2002; pág. 36).

 

“A história é feita da soma de conhecimento de várias pessoas que a ela se dedicam, e acontecimentos históricos, possuem uma estreita

relação entre tendências espirituais e materiais dos homens. Um povo sem história não possui identidade, por isso os acontecimentos

passados das localidades são fatores bastante relevantes quando se trata de turismo religioso”.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

         Este trabalho visa divulgar a história da casa do Divino, valorizando sua função

         Colocá-la na rota do turismo religioso em nossa cidade, pois o mesmo é um fenômeno que está conquistando cada vez mais adeptos

do mundo inteiro.

         O fato de existir nos grandes centros urbanos uma alta competitividade, acaba fazendo com que as pessoas se tornem cada vez mais individualistas, deixando de lado as relações de amizade, sinceridade e amor ao próximo, gerando cada vez mais um grande

número de pessoas estressadas e perdendo o sentido da vida

 

         O culto às imagens e templos ganham sentido para o turista na medida em que ele consegue compreender o conteúdo mítico /

religioso numa interpretação racional da estética e do conjunto simbólico em questão.

         Para viabilizar economicamente o segmento do turismo religioso é necessário que haja uma adequação nas instalações para

acomodar os visitantes e treinamento de pessoas encarregadas de atender os turistas

 

         TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC

          CURSO DE TURISMO

          FACULDADES SANTA AMÉLIA – SECAL

         LIDIA HOFFMANN CHAVES