Angra do Heroísmo , 18 de Julho de 2008

Emigrante no Canadá oferece coroa do Espírito Santo do início do século XIX ao Museu de Angra

Um emigrante açoriano residente no Canadá ofereceu ao Museu de Angra do Heroísmo uma coroa do Espírito Santo datada de 1809, que pertenceu ao antigo império da Rua do Santo Espírito, na baixa da principal cidade da ilha Terceira.

 

A coroa (com a respectiva salva e ceptro) mais uma “pomba da bandeira”, totalmente em prata trabalhada à mão, constituíram alfaias do culto do Espírito Santo que se celebrava num império armado anualmente em madeira, por ocasião das festas do “Divino”, que há muitos anos deixaram de realizar-se naquela rua.

 

A doação, concretizada a 7 de Julho, partiu da iniciativa do emigrante Manuel de Jesus, sobrinho do último mordomo da festa, Agostinho Terceira.

 

Por falecimento de Agostinho Terceira, a coroa foi levada para o Canadá, onde foi utilizada em várias celebrações do Espírito Santo, tal como nos Estados Unidos da América, nomeadamente nas Festas do Espírito Santo de Fall River.

 

A oferta em causa constitui uma das mais significativas integrações, por doação, realizadas no espólio do Museu de Angra do Heroísmo nos últimos tempos, representando, para os responsáveis da instituição, “um gesto de muito significado quando os seus proprietários manifestaram o desejo e empenho em que esta notável peça regressasse à sua terra de origem”.

 

A coroa, que ostenta na respectiva bandeja a inscrição “OFRECIDA POR HUM DEVOTO EM 28 DE MAIO DE 1809 ESTA SALVA HE DO EMPERIO DA RUA DE SANTO ESPIRITO”, é uma das expressões mais simbólicas do património colectivo da ilha Terceira, ficando à guarda de um dos seus principais lugares de memória.